YKK lança coleção integrada

Do line-up geral, 13 marcas usaram tecidos fornecidos pelo fabricante para colocar as novidades na passarela do evento

Só em botões, a empresa anuncia 64 novos produtos nesta segunda, dia 30

A YKK do Brasil lança, na próxima segunda-feira, dia 30, o catálogo de botões, rebites e zíperes que serão usados nas coleções do outono/inverno 2007. Só a parte de botões, de pressão e tradicionais (como os usados nas calças jeans), e rebites conta com 64 novos produtos, separados em linhas temáticas – medieval, latino, barroco, entre outras. O principal mercado é o de jeanswear.

 

“Temos opções para o jeans mais escuro proposto para a estação de inverno; e outros com acabamentos coloridos, usando pinturas e resinas. Assim, o estilista possa brincar com as variações de estilo”, explica Mauro Alberto Fliguel, gerente de vendas da divisão de botões e rebites da YKK no Brasil. Os rebites ganham formas e banhos diversos, sempre combinados com a linha de zíperes.

 

 

 

 

 

 

 

A novidade é o botão com encaixe para pendurar corrente, fita, couro ou pedraria. Segundo Fliguel, para facilitar o processo de criação em termos de acabamentos, acompanham o catálogo amostras de cada um das linhas. “Dessa forma, o estilista pode montar as peças-piloto e ver o que melhor se adapta à proposta dele”, observa o executivo.

 

 

 

 

 

 

 

Na coleção de zíperes, o destaque para jeans são os modelos Original Jeans e Passa-Fita. O primeiro conta com sete tipos diferentes de acabamento – dourado, niquelado, prata velha, cobre, cobre envelhecido, oxidado e ouro velho, conta Evandro Nunes, gerente de vendas da divisão de zíperes, têxteis e plásticos da empresa.

 

 

 

O zíper passa-fita tem puxadores diferenciados nos quais podem ser pendurados cordões com pingentes amarrados nas pontas. “A confecção pode receber as peças avulsas e fazer a combinação que desejar, ou podemos mandar o conjunto montado”, explica o gerente.

 

 

 

 

 

 

 

A linha de botões é produzida integralmente no Brasil, na fábrica que a empresa mantém em Sorocaba, no interior de São Paulo. A produção abastece o mercado interno, que consome 80% do volume. Os outros 20% são exportados para Argentina, Chile, Bolívia, Peru e Estados Unidos, informa Fliguel. A fábrica brasileira de botões está entre as seis que o grupo YKK administra. As outras estão nos Estados Unidos, na Alemanha, na Turquia, no Japão e na China.

 

 

 

 

 

fotos: acervo YKK