Vans reforça linha de vestuário

Marca voltada a esportes de ação incluiu na nova coleção modelo de calça masculina feita com mistura de sarja e náilon.

A Vans expandiu a linha Pro Built, desenvolvida para skatistas, com o lançamento em julho do modelo de calça masculina Authentic Chino Glide Pro. Produzida em Bangladesh, a calça utiliza tecido especial que combina sarja de algodão (59%) na parte externa e náilon (41%) no interior da peça, fornecido pela Medlar Apparels. Segundo a marca, o tecido foi pensado para garantir durabilidade e ter toque suave, sem restringir movimentos na hora das manobras. Tem perna reta, com reforços nas coxas, e cinto em formato de cadarço para regulagem, bolso secreto e forro em cetim.

A marca americana controlada pela VF Corp passou por mudanças no mercado brasileiro para assumir a operação direta. Tem três lojas de varejo para comercialização das novas coleções. Todas em shopping centers na capital paulista – Morumbi, a primeira, Ibirapuera e Bourbon Pompéia. Também mantém outlets. Em novembro, quando abriu a primeira flagship, a marca anunciou que trabalha com a meta de atingir 15 pontos no Brasil, sem especificar prazo para formar essa rede.

No primeiro balanço fiscal depois da separação das marcas Lee e Wrangler, reunidas na Kontoor, a VF reporta que a receita da Vans no período cresceu 20% no mundo, a maior expansão entre as marcas do portfólio. No geral, a companhia informa receita trimestral de US$ 2,2 bilhões, aumento de 6% sobre igual trimestre do ano anterior. O lucro líquido caiu sensivelmente no primeiro trimestre de 2020. Passou de US$ 160 milhões no mesmo trimestre do ano fisal anterior para US$ 49 milhões. A diferença deve-se basicamente à operação de spin-off concluída em maio que separou as marcas de jeans.

Na teleconferência de resultados na semana passada, a VF Corp informou que a Vans deverá alcançar receita de US $ 5 bilhões até 2023.

GALERIA DE FOTOS

previous arrow
next arrow
ArrowArrow
Slider