Cedro renova linha de elastizados

Na primeira coleção do ano, o fabricante incluiu oito lançamentos de denim, com dois novos tingimentos e uma construção maquinetada.

Para a primeira coleção de 2019, a Cedro Têxtil desenvolveu 12 produtos, lançados em evento na capital paulista. Na linha de denim, o fabricante renovou a oferta de tecidos elastizados, que constituem a maior parte do portfólio. São oito novos artigos, entre os quais o Duo M, com tecnologia de alto estiramento (até 68%) e retorno para manter o formato original, que estreia o tingimento Top Blue.

De acordo com Fred Henrique de Moura, coordenador de produto da Cedro, o diferencial do novo tingimento é o fundo índigo que recebe por cima corante sulfuroso oliva. A combinação permite, diz, grande variedade de lavagens. O Top Blue também foi usado em outro lançamento. Foi aplicado no Izan que tem o mesmo flamê intenso do Duo M, mas em composição de algodão e elastano convencional de menor power (até 53%).

A empresa estendeu ainda a linha de denim destinado a lavagens escuras, com o Galaxy e o Galvin que receberam tingimento com fundo Ultra Blue recoberto por acabamento especial com coloração de pigmento. Em termos de construção, a novidade da coleção é o Napoli, maquinetado que pode ser usado dos dois lados, explica Moura.

COLORIDOS MAIS LARGOS

Na área dos coloridos, a Cedro anunciou versões mais largas de quatro bases 100% algodão, conta o coordenador. Passaram de 1,60 metro para 1,68 metro (Nashi, Chino II e Cristal II) e 1,70 metro (Pita). A intenção é gradativamente substituir os coloridos em linha por versões mais largas.

CAMPANHA DA NOVA COLEÇÃO

O lançamento oficial da coleção Desbravadores começou esta semana pela capital paulista, onde o fabricante mantém showroom. A campanha da temporada mantém o cenário em paisagens de Minas Gerais. Desta vez, a inspiração está na Gruta Maquiné, que fica no município mineiro de Cordisburgo. Ali foi achado o crânio de Luzia, o mais antigo das Américas. Também foi palco dos achados do paleontólogo Peter Lund, no século 19.

“A partir dessas inspirações, com fotografia de Gustavo Marx, construímos uma imagem que tem muito a ver com a história da própria Cedro, que é de desbravamento constante de mercados e das novidades que o futuro traz”, declara Eduardo Paixão, estilista da companhia.

GALERIA DE FOTOS
previous arrow
next arrow
ArrowArrow
Slider