Blastex anuncia máquina para bigode tridimensional

O lançamento está previsto para o início de novembro e deverá chegar ao mercado custando R$ 60 mil

 

 Especializada em máquinas para lavanderia industrial, a Blastex Internacional – sediada em Blumenau (SC) – anuncia o lançamento de equipamento para aplicar efeito de bigode tridimensional em peças jeans. Batizada de Neon 3D, a máquina será oficialmente apresentada ao mercado no início de novembro, em São Paulo. A previsão da empresa é que o equipamento seja vendido por R$ 60 mil.

 

Segundo o diretor da empresa, Nicolas Roldan, o preço será o diferencial porque a máquina terá produção local, enquanto os concorrentes são importados. Ari Malosti, gerente de vendas da Blastex, informa que a montagem dos modelos será feita sob encomenda. A Neon 3D promete conferir ao denim um efeito natural de bigode, bem mais parecido com aquele decorrente do uso constante do jeans, ou seja, vincos arredondados. A capacidade de produção é de uma calça e meia por minuto, garante o fabricante. Os bigodes são conseguidos com aplicação de resina, seguida de cura. A máquina oferece três estágios para esse processo, que pode acontecer de forma localizada em qualquer ponto da peça – na barra de calças, nos joelhos, na altura dos quadris, por exemplo.

 

Roldan explica que o equipamento funciona com um sistema de carrossel rotativo semi-automático, com programação de produção e geração de bigodes 3D por aquecimento, garantido a partir de 12 hot spots de infravermelho; e dois bonecos rotativos. Os comandos podem programar tempo de cura, velocidade e intensidade do ar quente e o acionamento automático.

 

O desenvolvimento do modelo e produção do protótipo durou oito meses e contou com a ajuda de profissionais italianos, que trabalham para a recém-aberta filial da empresa na cidade de Breganze, Itália, conta o diretor. O novo escritório internacional foi aberto com objetivo de expandir os negócios. O foco da empresa está no Oriente Médio, região onde lavanderias se instalaram recentemente.

 

No mercado desde 1979, a empresa começou a fabricar equipamentos há cinco anos. Só no primeiro semestre de 2007, foram investidos R$ 1,5 milhão – entre mão-de-obra, equipamento e reformas estruturais – para preparar a empresa para uma nova etapa, a partir da qual espera se transformar na maior plataforma nacional de produção e montagem em equipamentos para o segmento da moda, afirma Roldan. Além da Itália, a empresa mantém escritório de vendas em São Paulo, na Argentina e no México.

fotos: divulgação