5 mil litros de água: consumo de um jeans

Dado do estudo da Vicunha considera desde a plantação do algodão até a quantidade de vezes que a calça é lavada pelo consumidor

Seis meses após o lançamento do projeto Pegada Hídrica, a Vicunha anunciou os resultados. Respondeu a pergunta de quantos litros de água são empregados na produção de uma calça de denim no Brasil: 4.736 litros. São estimados mais 460 litros de água que o consumidor gastaria para lavar o jeans em casa. Somando, o estudo concluiu que o ciclo de vida de cada calça jeans consome 5.196 litros de água.

Desse total, cerca de 80% correspondem à água consumida pelas plantações de algodão no país, constata o estudo. O projeto é uma ação da Vicunha elaborada em parceria com a Ecoera, a H2O Company e a Iniciativa Verde.

O consumo de água da indústria representa menos de 10%. De acordo com o projeto Pegada Hídrica, a tecelagem gastaria o equivalente a 127 litros por calça jeans. Os cálculos foram feitos com base nas fábricas da Vicunha no Brasil. Mas Marcel Imaiazumi, diretor executivo de operações, supply chain e novos negócios da empresa, a média poderia se estendida a outros fabricantes de denim. Na opinião dele, o baixo volume de água empregado na produção do tecido não surpreendeu. Mas que a Vicunha continuará a adotar medidas para reduzir ainda mais esse consumo.

CONSUMO NA LAVANDERIA

Tomadas de forma conjunta, confecção e lavanderia empregariam 360 litros no processo de produção de cada calça de denim. Principalmente no caso das lavanderias, há concentração de empresas em algumas regiões, aumentando o risco de impacto negativo da atividade sobre o meio ambiente, diz Claudio Bicudo, da H2O Company. Isso porque, nesses casos, os efluentes industriais seriam escoados para o mesmo corpo hídrico. Se as águas não forem tratadas, ou se não houver água suficiente para diluir os resíduos despejados, a situação se agrava.

Muitas lavanderias da cadeia de produção já investiram em modernização com vista à redução de água no processo e geração de efluentes. Mas ainda tem muitas lavanderias brasileiras trabalhando com práticas predatórias.

GASTO DO CONSUMIDOR

Para o cálculo de gasto do consumidor foi feita uma pesquisa com 52 pessoas. Foi considerada uma lavagem da calça a cada 15 dias durante cinco anos, explica Bicudo.

O estudo considera que a chegada da calça jeans nas lojas não tem impacto significativo no consumo de água no ciclo de vida da peça. Portanto, não entrou no cálculo, assim como a fase de pós-consumo, quando a calça é descartada.

OUTRAS CONSTATAÇÕES DO ESTUDO

Para o estudo, o primeiro do tipo realizado no Brasil, foi empregada a metodologia Water Footprint Network (WFN) que divide a pegada hídrica em três perfis de consumo de água, diz Chiara Gadaleta, da Ecoera. A Verde é basicamente água das chuvas. A azul é a água doce captada de diferentes fontes. A cinza é a água necessária para diluir os efluentes, sejam residenciais ou das indústrias, explica Wilson Cabral, especialista em gestão de recursos hídricos do ITA (Instituto de Tecnologia da Aeronáutica).

De início, os 5.196 litros necessários para uma calça jeans assustam, diz Bicudo. Mas é preciso entender esse consumo de forma cautelosa. Sobre os 4.247 litros de água vinculados ao consumo das plantações de algodão, Bicudo destaca que 50% são de Pegada Verde. Ou seja, a rega depende das chuvas, no chamado regime sequeiro, que dispensa irrigação. De acordo com ele, apenas 2% da água que molha os campos de algodão brasileiro contariam com sistema irrigado. Seria o contrário do que acontece em outros países produtores de algodão.

Os outros 48% são considerados Pegada Hídrica Cinza. Isso porque fertilizantes e defensivos agrícolas dispersos na plantação escoam pela terra até chegar aos chamados corpos hídricos.

O futuro é de escassez hídrica, afirmou o professor do ITA. Mas há tempo de adaptação, acrescenta.

Lei também: Levi’s atualiza estudo de 2007 

GALERIA DE FOTOS 

previous arrow
next arrow
ArrowArrow
Slider