Novidades anunciadas na FebraTêxtil

Fama Lavanderia mostra efeito que se revela com flash e Hudtelfa reforça linha de denim leve, entre outros lançamentos

A segunda edição da FebraTêxtil (Feira Nacional da Indústria Têxtil) encerrou na quinta-feira, 25 de outubro, três dias de evento, durante os quais as empresas mostraram novidades. Na área de jeans, a Fama Lavanderia mostrou um efeito de estampa revelado apenas sob a luz do flash de câmera. De acordo com o diretor da empresa, Fabrício Coelho, o desenho é feito com laser e recoberto por uma camada de produto químico, que só mostra o que está por baixo quando a luz incide. É praticamente um efeito selfie.

Durante um ano, o efeito foi aplicado com exclusividade a modelos de uma marca catarinense atendida pela lavanderia cujas instalações ficam Brusque, também em santa Catarina. O processo pode ser aplicado em peças feitas de denim, em camisetas e moletons. E não importa a composição do tecido, garante Coelho.

Há um ano a Hudtelfa dividiu suas linhas de tecidos de moda feminina (Femme) da masculina (HudCollection). Entre outros lançamentos da empresa na feira, estão as bases leves de denim para ambos os segmentos, não ultrapassando 3,5oz. É o caso do artigo Osaki da linha Finale em 100% viscose para mulheres, que dispensa interferências em lavanderia e conta com três variações de tingimento em azul – Sky (o mais claro), o Navy (tonalidade intermediária) e o Deep (escuro). O Keiko, que combina viscose e linho também tem as mesmas variações de tingimento.

Para os homens, Kaline Zabani, diretora da empresa, cita o Yuki, um denim leve em 100% algodão; o Myaki, que mistura algodão com modal; o Nagai, que contém algodão com viscose; e o flamê Seki, além dos diferenciados com estampas, maquinetados, listras e elementos náuticos. Outro lançamento aponta é o Dada Indigo, versão em denim de um tecido consagrado, em torno de 6oz, com elastano de super stretch e acabamento acetinado, que também dispensa processos de lavanderia.

A Vicunha concentrou a participação na linha de Prints, para a qual criou um app contendo uma base de estampas disponíveis e possibilidade de aplicação virtual delas em 3D em alguns modelos de peças, como calça feminina, camisa e vestido. “Trata-se de um simulador especialmente desenhado para oferecer aos clientes mais precisão na visualização das estampas em variados shapes, otimizando, assim, o processo de criação das coleções”, explica a empresa.

O catálogo digital VSpace é operado pelos representantes comerciais do fabricante como uma forma de levar até os clientes o amplo portfolio de estampas reunido pela empresa. No estande de 110 metros quadrados, a Vicunha expôs diversos artigos clássicos para os quais desenvolveu outras interpretações como camuflados, xadrezes, listrados, grafismos abstratos, animal prints e florais.

A segunda edição da FebraTêxtil foi realizada em São Paulo entre 23 e 25 de abril, no Anhembi Parque. Além da área de exposição e da programação diversificada de cursos e palestras, a feira rendeu homenagem a Caio de Alcântara Machado, o publicitário que criou a Fenit, que estreou em 1958 e se estendeu por mais de 50 edições, até por volta de 2010, quando o primeiro salão de moda brasileiro deixou de ser montado. A mostra na entrada da feira reuniu um painel e 12 totens reproduzindo cenas da Fenit, da qual participavam talentos consagrados já na época, como Denner e Clodovil.

GALERIA DE FOTOS

previous arrow
next arrow
ArrowArrow
Slider