Kally volta a produzir a marca própria em 2009

A confecção, que durante 2008 só atendeu clientes de PL, pretende ainda mudar a fábrica para uma área maior, que permitirá a expansão do volume de produção mensal para 50 mil peças, em confecção

 

Para reativar a produção e a comercialização da marca própria, após pausa de um ano, a Kally, confecção e lavanderia de Armazém (SC) que também presta serviços de PL (private label), prevê mudar o parque fabril para um local maior, de aproximadamente 1,5 mil metros quadrados, para atingir um volume de produção que deverá girar em torno de 50 mil peças por mês, ainda este ano.

 

 

Segundo Geraldo Nazário, gerente de vendas da Kally, a empresa irá contratar uma equipe de representantes para atender todas as regiões do Brasil e, assim, reativar a carteira de 500 multimarcas. “Temos muitos clientes nas regiões sul e sudeste, por isso, queremos fortalecer as vendas por atacado nas demais regiões do país com pelo menos um representante em cada estado”, afirma ele.

 

 

De acordo com Nazário, com o novo prédio, a Kally irá produzir 30 mil peças por mês para a marca própria e de 15 mil a 20 mil mensais para clientes de PL. “Teremos capacidade de produzir de 60 a 70 mil peças por mês na confecção”, diz o gerente. Na parte de lavanderia, a Kally processa atuamente aproximadamente 120 mil peças por mês, divididas entre terceiros e marca própria, mas tem capacidade de beneficiar até 150 mil peças em jeans.

 

 

Para alcançar a meta de produção, a Kally irá contratar mais profissionais e investir na compra de novos maquinários para a confecção. De acordo com Nazário, a Kally só atendeu clientes de PL em 2008, como Lojas Marisa e Siberian.

 

A confecção Kally está há 16 anos no mercado de moda e  só faz jeans. “A marca Kally desenvolve as linhas feminina e masculina, sendo que os modelos para mulheres são predominantes, representando 80% da produção”, explica o gerente. Além da confecção e da lavanderia, a Kally também tem estamparia.

 

fotos: reprodução