Índigo Jeans vai concentrar os investimentos na própria marca

O grupo que atua no mercado de PL está disposto a investir até R$ 3 milhões para divulgar as coleções de inverno e verão e alavancar as vendas da marca Índigo que deverá atingir 95 mil peças por mês

 

 

No mercado de private label (PL) há 20 anos, o Grupo Índigo Jeans decidiu concentrar os investimentos em apenas uma das três marcas próprias que comercializa. Criada há três anos, a Índigo Jeans teve cerca de R$ 1 milhão aplicados na divulgação de sua campanha para o inverno 2009. Satisfeito com o retorno das ações, o grupo pretende aumentar a produção da marca, alcançando 95 mil peças por mês, a partir do segundo semestre.

 

A campanha para o verão 2010 deverá contar com o dobro da verba, recebendo aporte de até R$ 2 milhões, conta Ubiratan Pinheiro, diretor comercial do Grupo Índigo. Além disso, a Índigo trabalha para encerrar o ano com mil pontos-de-venda, ante as atuais 350 lojas multimarcas.

 

 

“O retorno da campanha de inverno tem sido ótimo. Recebemos de dez a 20 novas solicitações de lojas querendo vender a marca todos os dias”, ressalta Pinheiro. Em função desse desempenho, a empresa negocia a compra de mais uma fábrica, diz ele, sem revelar detalhes.

 

 

A empresa conta com cinco fábricas, onde são produzidas 150 mil peças por mês. Localizadas nas cidades catarinenses de Morro da Fumaça, Vargedo, Içara, Siderópolis e Criciúma, onde fica a matriz da empresa. Do total produzido, 100 mil peças correspondem aos trabalhos de PL. As 50 mil restantes são direcionadas as marcas próprias da empresa: Índigo Jeans e Tcham Brasil.

 

Segundo o diretor, a segunda marca deverá ser desativada até o fim do ano, com a Índigo absorvendo todos os recursos voltados para as marcas próprias. O grupo já teve, também, a marca Dalet, focada em produção para magazines, que foi desativada há alguns anos.

 

 

“Estamos estruturando a marca Índigo, de forma a projetá-la nacionalmente. Por esse motivo desativaremos nossa segunda marca, dando mais espaço e foco para as produções da Índigo Jeans”, explica Pinheiro. Com o aumento de produção, a empresa deve terceirizar para facções parte dos trabalhos de PL, mantendo internos os serviços das marcas próprias. Com lavanderia própria, a empresa responde por todos os beneficiamentos de suas marcas e clientes de PL, fazendo o reúso de 50% de toda a água utilizada nos trabalhos.

 

Segundo o executivo, a produção de PL deve ser mantida na empresa, independentemente do aumento no volume das marcas próprias. “A sazonalidade do mercado do varejo faz com que continuemos com os trabalhos de private label. Enquanto a marca própria sofre com baixas nas vendas durante alguns meses do ano, a parte de PL da empresa é constante e isso mantém a empresa com mais segurança”, conclui Pinheiro.

 

 

Atualmente, a marca Índigo conta com 350 lojas que comercializam seus produtos, espalhados pelos estados de Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Bahia, Pernambuco, Minas Gerais e Distrito Federal, entre outros. A empresa vai focar sua expansão, principalmente, nos estados do Rio de Janeiro e São Paulo, de onde já vêm recebendo boa parte das solicitações de clientes.

 

fotos: reprodução