Cedro vai abrir filial na China

Escalada começou em fevereiro, alavancada por reajustes aplicados a tecidos de algodão, toalhas de banho e assemelhados.

A previsão é inaugurar escritório no segundo semestre, mantendo estoque local para atender mercado asiático

A partir do segundo semestre, a Cedro intensifica os esforços para ampliar participação no mercado internacional. O plano é abrir escritório de vendas em Xangai, na China, com estoque local para atender o mercado asiático, anuncia Luiz César Guimarães, diretor de vendas da companhia.

 

A tecelagem pretende disputar espaço na faixa de produtos considerada topo de linha, com artigos comercializados entre US$ 4 e US$ 6. “Nessa faixa, temos produtos bastante competitivos”, afirma o executivo, que visitou a região por 28 dias, entre outubro e novembro passados, para avaliar o potencial. A principal motivação para o investimento tem a ver com o fato de que as grandes marcas de jeans do mundo estão transferindo produção para fábricas asiáticas.

 

Luiz Cesar Guimarães, diretor de vendas da Cedro, no estande da empresa na Fenatec 2007

 

O plano de investimentos para a ação está em fase final de definição, explica Guimarães. Em linhas gerais, a estratégia é semelhante à adotada para o mercado europeu, onde há cinco anos a Cedro tem escritório na Suécia e entreposto na Holanda.

 

Jeans de luxo

 

A decisão de expandir a atuação no cenário internacional é parte do posicionamento assumido pela Cedro desde o ano passado. As novas linhas de produtos, como o lançamento da série Top Denim, apresentadas neste início de ano na Colombiatex, na Premiére Vision e, a partir de hoje, 27, na Fenatec funcionam em larga medida como vitrine para essas transformações.

 

O novo book combina de um lado os lançamentos em denim e de outro, o de coloridos. Em denim, são cinco linhas, além da Top Denim – street, colours, resinados, light e classic. A parte de coloridos chega com quatro famílias de produtos – selected, advanced top, neo vintage e délavé.

 

Arara com calças produzidas com Top Denim

 

A aposta é grande na série Top Denim, que ganhou inclusive book próprio. A empresa planeja comercializar 800 mil metros lineares por mês do produto, volume que representa cerca de 25% da produção total em denim. “Destaco a grande receptividade do mercado ao produto”, diz a gerente de marketing da empresa, Cássia Silveira, em função dos pedidos para pilotagem computados no período.

 

 

fotos: GBLjeans