Ricardo Weiss é o novo CEO da Tavex Corp

Receita líquida da companhia que controla também Camicado e Youcom subiu 20% de julho a setembro, estimulada pelo bom ritmo das vendas

O executivo assume o posto, em Madri, no dia primeiro de julho, substituindo a Herbert Schmid que foi para a presidência do conselho da empresa

Ricardo Weiss, que assume o novo cargo em 1º de julho

 

O presidente da Santista no Brasil, Ricardo Weiss, é o novo CEO da Tavex Corporation. Ele assume o cargo a partir de primeiro de julho no lugar de Herbert Schmid, outro brasileiro que comandava a empresa nacional quando da fusão com a espanhola Tavex Algodonera e que esteve à frente do processo de reestruturação da companhia nesse período. Schmid passa a presidente do conselho.

 

Como seu antecessor, Weiss ficará baseado na Espanha. Pela nova estrutura adotada pelo grupo, o cargo que ele ocupava no Brasil deixa de existir e as unidades de negócios regionais responderão diretamente a diretores de área.

 

A mudança de comando foi anunciada há exatos dois anos da megafusão. “Com a reestruturação quase concluída, vamos nos concentrar para capturar todos os benefícios propiciados pela fusão”, disse Weiss, que participou na noite desta terça-feira, 24, de evento de lançamento da etiqueta para denim Duo bi-stretch, em parceria com a Invista.

 

Entre as prioridades dele na nova função está a de preparar o terreno para a expansão da companhia em direção ao mercado asiático. A empresa estuda a viabilidade de abrir fábrica em um dos países asiáticos, não necessariamente na China. “A idéia de ter uma fábrica lá é para atender a demanda local”, garante o novo CEO.

 

Rotas de expansão

 

O Brasil continua a responder pela maior parte da receita da empresa, que fechou o primeiro trimestre do ano faturando 87,7 milhões de euros, dos quais os negócios brasileiros representam em torno de 70%. “A tendência é a participação da Europa aumentar, com a expansão da fábrica do Marrocos, e também a da América do Norte, quando as duas fábricas do México estiverem a plena carga”, explica o executivo.

 

Há um ano a Tavex comprou duas fábricas da mexicana Acabados Y Cortes Textiles (Acotex). Segundo Weiss, as fábricas estão sendo adaptadas para atender a demanda norte-americana por produtos diferenciados. Atualmente, com 11 fábricas em operação, a Tavex mantém capacidade instalada de 185 milhões de metros de tecidos.

 

Outra rota de expansão da companhia é pelo fornecimento no modelo de full-package, que envolve da compra de matéria-prima até a entrega do produto pronto e acabado na loja do cliente. “Numa operação em que preferencialmente usamos tecido Tavex, mas não necessariamente”, ressalta Weiss.

 

Por enquanto, o modelo funciona para atender o mercado europeu a partir do Marrocos. No futuro próximo, o México tende a se tornar outra plataforma de serviços desse tipo para a companhia. “No passado, tentamos no Brasil, mas o dólar não permitiu o avanço do serviço”, acentua. E acrescenta: “O que almejamos é continuar como líder mundial em denim diferenciado”.