Varejo de roupas aumenta em maio

Pesquisa divulgada hoje, 16, pelo IBGE relaciona recuperação do setor principalmente às vendas para o Dia das Mães.

Acumulando perdas de vendas desde o início do ano, o varejo de tecidos, roupas e calçados viu o volume comercializado crescer 0,5% em maio, em relação a abril, acompanhando a mesma taxa de expansão apurada pelo comércio varejista como um todo no Brasil. Também a receita nominal do segmento de moda voltou a subir, com aumento de 0,8%, embora abaixo do 1% da média geral, informa a pesquisa mensal do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), cujos resultados foram divulgados nesta quarta-feira, 16 de abril.

Segundo o IBGE, o desempenho positivo da categoria que engloba tecidos, vestuário e calçados está relacionado principalmente às vendas realizadas para o Dia das Mães. O resultado foi ainda melhor, tanto em volume quanto em receita nominal, quando comparado a maio de 2013. Nesse caso, a alta foi de 1,9% em vendas físicas e de 7% em faturamento. A recuperação não foi suficiente, entretanto, para reduzir a grande diferença em relação ao comércio em geral que registrou, sobre maio de 2013, alta de 4,8%, em vendas, e de 11,4%, em receita.

Entre os estados, mesmo os três que enfrentaram queda no volume de vendas em maio de 2014, em relação a maio do ano passado – caso de São Paulo (-3,6%), Rio de Janeiro (-0,9%) e Bahia (0,4%) – viram a receita subir, mesmo que a patamares mais modestos que a maior parte dos grandes mercados do país: 2%, 4,5% e 3,9%, respectivamente.

Santa Catarina repetiu o bom desempenho que vinha apresentando, com aumento de vendas de 11,60%, na comparação maio14/maio13, e de 13,6%, em receita. O Paraná parece ter recuperado parte das perdas de abril, com expansão de 10%, em vendas, e de os mesmos 13,6%, em receita. Espírito Santo foi o terceiro estado que mais cresceu. O comércio varejista local viu as vendas em maio engordarem em 9,9% e a receita em 16,1%.