Triplica importação de denim em outubro

Embora bem longe dos valores exibidos no primeiro semestre de 2015, o repique das compras difere do comportamento em igual mês do ano passado

Depois de três meses de queda abrupta, as importações brasileiras de denim iniciaram o último trimestre do ano com repique de compras. Em outubro, a importação foi de US$ 544,26 mil, o triplo do volume internado em setembro. Não repetiu, assim, o comportamento observado em outubro do ano passado, quando o país registrou o valor mais baixo de importação do ano inteiro.

O aumento das compras pode ter sido favorecido pela discreta valorização do real frente ao dólar, com cotação em queda desde meados de junho até o início de novembro, antes do efeito sobre os mercados da eleição de Donald Trump para presidente dos Estados Unidos. Também devido ao real mais valorizado, que desceu abaixo de R$ 3,20, somado a certo aquecimento no mercado interno, as exportações perderam a força. Caíram 27,12%, para fechar outubro com vendas de US$ 3,77 milhões, mostram os dados monitorados pelo ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços.

Como apesar do forte aumento, as importações continuam muito abaixo do que o país operava – por exemplo, em outubro de 2014, o denim trazido de fora movimentou US$ 3,26 milhões – o saldo da balança comercial dessa indústria continua com superávit. Somou US$ 3,22 milhões em outubro, queda de 35,41% sobre o saldo de setembro e de 10% sobre outubro do ano passado.