Roupas mais baratas em janeiro

Como nos últimos três anos, também em 2017 o vestuário inicia com preços do vestuário em queda, um dos poucos itens a ficar mais barato que em dezembro.

Junto com artigos para casa, roupas foram os únicos produtos da cesta monitorada pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) a ficarem mais baratos em janeiro em relação ao mês anterior. A queda dos preços de roupas em janeiro (-0,36%) compensou a alta de dezembro (0,32%), mostra a pesquisa para formação do IPCA (Índice de Preços ao Consumidor Amplo) do mês. O recuo desses itens de moda repete o comportamento dos preços em janeiro verificado nos últimos três anos.

Já os artigos para residência caíram 0,10% diante da inflação oficial de 0,28% no mês. Custo com transportes foi o que mais pesou em janeiro no bolso do brasileiro, em relação a dezembro. No caso de roupas, os artigos para mulheres foram os que mais caíram, com declínio de 0,98% – o maior dos últimos quatro anos para o mês de janeiro. Roupas para crianças também ficaram 0,29% mais baratas. Também houve queda de 0,42% em calçados.

As roupas masculinas tiveram, ao contrário, aumento de 0,23%. Subiram, ainda, tecidos e armarinhos vendidos no varejo (0,86%), além de bijuterias e jóias (0,21%).

COMPORTAMENTO DE PREÇOS NAS CAPITAIS
A redução da inflação de moda foi generalizada nas 13 capitais destacadas pela pesquisa do IBGE. Do grupo, em 11 cidades o preço ficou menor que o encontrado no varejo em dezembro. Apenas duas delas subiram os preços: Rio de Janeiro, com alta de 0,48%, e São Paulo, com aumento de 0,11%.

As cidades nas quais os preços mais caíram em janeiro, quando comparados a dezembro, foram: Goiânia (-1,54%), Campo Grande (-1,41%) e Porto Alegre (-1,37%).