Produção de têxtil e roupas cai abaixo da média

Ao longo de 2015, o ritmo dos dois segmentos desacelerou mais intensamente que a indústria em geral, que recuou 8,3%.

O cenário econômico mais complicado refletiu no desempenho da produção industrial. A queda de ritmo foi mais intensa que a verificada em 2014, mostram os dados da pesquisa realizada mensalmente pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística). A média nacional foi negativa em 8,3%, em 2015, ante o indicador negativo de 3,20%, de 2014. A indústria têxtil e de confecção de vestuário reduziu ainda mais a produção.

A têxtil derrubou o volume produzido em 14,60%, sendo que o encolhimento de dezembro aprofundou o desempenho ruim ao registrar encolhimento de 9,1%. Essa foi a maior baixa do ano da atividade e o pior resultado do mês entre os 24 ramos monitorados pelo IBGE. Mesmo dezembro apresentando um dos melhores índices do ano, a alta de 3,1% deixou o acumulado do ano em 10,80%.

Veja abaixo a variação do indicador de produção industrial ao longo do ano.