Novembro foi bom para o varejo

A proximidade com o Natal e o Ano Novo trouxe certo alívio para as vendas de roupas, tecidos e calçados, com alta acima da média do comércio em geral.

Como em outubro, o comércio varejista de tecidos, vestuário e calçados aumentou o volume de vendas e a receita nominal bruta em novembro. Em relação ao mês anterior, a alta foi de 3,4% em quantidade e de 3,7%, em faturamento, informa a pesquisa mensal do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), divulgada na quarta-feira, 14 de janeiro.

A expansão do comércio brasileiro como um todo foi menor, em novembro, em comparação ao segmento de moda, mas, manteve a trajetória de alta pelo quarto mês consecutivo, o que não aconteceu com as vendas de vestuário, tecidos e calçados. Em volume, o crescimento do varejo brasileiro em novembro foi de 0,90% e em receita, de 1,4%.

Sobre novembro de 2013, o setor também cresceu. A média geral ficou em aumento de 1% em volume de vendas e 7,1% em receita nominal. O desempenho de vestuário, tecidos e calçados apresentou variação positiva de 1,6%, em volume, e de 5,1%, em receita. Nesse período, o Ceará continua a puxar p crescimento com alta de 15,1%, em volume, e de 17,6%, em receita. Pernambuco melhorou as vendas, com expansão de 7,3%, em volume, e de 12,9%, em receita. O Rio de Janeiro que desde agosto vem melhorando o desempenho aparece em terceiro com variação positiva de 4,8% e 9,7%, respectivamente.

Os três estados com pior desempenho continuam a ser Rio Grande do Sul, Distrito Federal e Minas Gerais, com queda de vendas de 9,1%, 7,1% e 5,8%, respectivamente. O tombo em receita foi menor: 5,9% (RS), 0,9% (DF) e 0,2% (MG), mostra a pesquisa de comércio do IBGE.