Mercosul rejeita aumento da TEC

Proposta pode voltar à agenda na próxima reunião do conselho no final do ano

 Com a resistência do Paraguai em aceitar a elevação da TEC (Tarifa Externa Comum), que incide sobre confecções e calçados, de 20% para 35%, a proposta brasileira foi rejeitada durante a reunião do Conselho do Mercado Comum, em Assunção, no Paraguai, na semana passada.

 

Segundo o noticiário econômico, a reivindicação brasileira deverá ser discutida no próximo encontro dos países que formam o Mercosul, no final do ano. Até lá representantes do Brasil e do Paraguai, estudam organizar encontros entre empresários dos dois países para discutir melhor a medida.

 

A disposição de elevar a TEC foi anunciada em março pelo ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, que dava como certa a aprovação pelo bloco. A intenção era adotar mais um mecanismo de proteção aos segmentos que o governo considera terem sido mais afetados pelo aumento da importação, especialmente da China.

 

A TEC é o imposto de importação aplicado sobre produtos industriais comprados de países de fora do Mercosul, por isso, a medida dependia de aprovação por parte do conselho.

foto: divulgação (Valter Campanato/ABr)