IPP oscila para baixo em novembro

No penúltimo mês do ano, a indústria derrubou os preços praticados no atacado, mostra a pesquisa mensal do IBGE

Em novembro, o IPP (Índice de Preços ao Produtor) ficou negativo de um modo geral, pressionado pelo corte praticado pelas indústrias de 11 ramos de atividade. Segundo a pesquisa do IBGE, os preços industriais no atacado de um modo geral caíram 1,54% sobre outubro que também registrou queda de 0,68%, a primeira do ano. As empresas de produtos têxteis e vestuário acompanharam esse movimento de retração.

O IPP têxtil recuou 0,48% em relação a outubro que também já havia sido negativo (-0,51%). Todos os principais itens que compõem a cesta da atividade reduziram preços. A exceção foram os tecidos de algodão que tiveram reajustes para cima, revela a pesquisa do IBGE.

O IPP de vestuário teve redução ainda mais expressiva, e generalizada, em novembro, com queda de 1,36%, anulando assim o aumento de 0,81% observado em outubro.

SOBRE O MESMO MÊS DE 2017

Mesmo com a retração de preços em outubro e novembro, os preços industriais permanecem acima do patamar em que operaram em 2017. Sobre novembro de 2017, o IPP geral corresponde a aumento de 11,94%. A indústria têxtil subiu os preços do atacado em 8,65% na mesma comparação. Já os reajustes das confecções de vestuário foram bem mais contidos, com aumento de 3,50%.