Inflação de moda acelera em maio

Alta dos preços de roupas, calçados, joias e bijuterias ganha força em mês no qual o IPCA geral foi o menor para maio desde 2006.

Depois de segurar a alta em abril, o varejo de moda subiu mais fortemente os preços em maio. A inflação de roupas, calçados, tecidos, joias e bijuterias foi de 0,34%. Fez o movimento contrário do observado para a inflação oficial brasileira que ficou em 0,13%. “O menor resultado para um mês de maio desde 2006 (0,10%)”, destacou o relatório do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística). Os resultados do IPCA (Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo) foram divulgados na manhã desta sexta-feira, 7 de junho.

Segundo o IBGE, a inflação foi contida porque quatro dos nove grupos de produtos e serviços pesquisados mostraram deflação em maio. A maior queda foi registrada pelo grupo alimentação, cujos preços recuaram 0,56% sobre abril.

Em moda, os preços em maio foram puxados para cima sobretudo por calçados e acessórios (1,62%), joias e bijuterias (2,09%). Os aumentos de roupas ficaram concentrados em artigos para mulheres (0,41%) e crianças (0,43%). As roupas masculinas apresentaram deflação de 0,10% e tecidos de 0,46%.

ACUMULADO DO ANO

Apesar da alta de maio, moda continua a acumular perda no ano. Os preços ficaram 0,52% abaixo do encontrado entre janeiro e maio de 2018, mostra a pesquisa do IBGE.

Roupas femininas ficaram 1,37% mais baratas nos primeiros cinco meses de 2019, diante de igual período do ano passado. A queda em roupas masculinas foi menor (-0,15%), enquanto o vestuário infantil reverteu o quadro, acumulando aumento de 0,24% de janeiro a maio.

Medida pelo IPCA, a inflação oficial brasileira acumulou alta de 2,22% no ano, a despeito da desaceleração em maio.

PREÇOS EM 16 CAPITAIS

Diferentemente de abril, o comportamento da inflação de moda foi mais uniforme entre as 16 capitais que são destaque na pesquisa do IBGE. Em maio, apenas duas cidades tiveram deflação. Pelo segundo mês consecutivo, o maior mercado do país, a cidade de São Paulo voltou a reduzir preços. A inflação da capital paulista caiu 0,50% em relação a abril. Em São Luís, a redução para os itens de moda foi ainda maior, batendo em -1,20%.

As demais 14 capitais reajustaram os preços para cima em abril. Em quatro delas, o aumento ultrapassou 1%. Foi o caso de Aracaju (+1,74%); Salvador (+1,21%); Rio Branco (+1,21%); e Curitiba (+1,18%).