Indústria produz mais roupas em novembro

Com a proximidade do final de ano, as confecções aumentaram o ritmo industrial, enquanto o setor de produtos têxteis reduziu a atividade

Como em outubro, as confecções de vestuário produziram mais em novembro reforçando o estoque para as vendas de final de ano. O aumento foi de 0,2%, bem menor que o 1,6% registrado no mês anterior. Já a indústria de produtos têxteis interrompeu dois meses de crescimento e derrubou a produção em 2,3% em novembro. Os dados constam da Pesquisa Industrial Mensal (PIM), realizada pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística).

O levantamento do mês mostra que a produção industrial do país de modo geral avançou pelo segundo mês consecutivo, porém, com crescimento ainda mais discreto que o de vestuário. Subiu 0,1% em novembro sobre outubro. Ao comparar o nível de atividade com novembro de 2017, a pesquisa mostra queda 0,9% para a indústria como um todo. A desaceleração entre os fabricantes de produtos têxteis foi bem maior que a média, registrando redução de 3,4%. Em relação a novembro de 2017, as confecções produziram menos 0,6%.

Mesmo com essa queda, a indústria brasileira manteve variação positiva no acumulado de 11 meses, com expansão de 1,5% sobre igual período de 2017. Já vestuário e têxteis estão entre os sete setores que continuam a estancar a produção. De janeiro a novembro, as confecções reduziram a atividade em 3,4%, um dos maiores freios do setor industrial. No mesmo período a produção de têxteis caiu 1,8%, aponta a pesquisa do IBGE, indicando um ano de declínio para essa indústria.