Indústria produz mais em janeiro

Têxtil e roupas estão entre as atividades que começaram o ano com melhor ritmo na comparação com dezembro

As confecções de roupas iniciaram janeiro com a produção em crescimento, mantendo o ritmo de alta registrado no último trimestre de 2018. Segundo os dados da Pesquisa Industrial Mensal (PIM), por meio da qual o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) mede o desempenho da produção física no país, em janeiro o segmento aumentou o ritmo industrial em 0,4% sobre dezembro. O crescimento da indústria de itens têxteis foi ainda melhor, de 4%, interrompendo dois meses seguidos de queda.

Com essa expansão, os fabricantes de têxteis despontaram como uma das atividades que mais cresceram em mês fraco para a indústria brasileira em geral. A taxa de crescimento foi menor apenas que a do setor de bebidas (6,1%) e a de fumo (23,4%), mostram os dados da pesquisa do IBGE. De modo geral, em janeiro, a indústria contabilizou metade dos 26 ramos em alta e outra metade em baixa.

O desempenho negativo prevaleceu, influenciado sobretudo pela queda no setor de medicamentos, de modo que a produção em geral caiu 0,8% em janeiro sobre dezembro.

COMPARAÇÃO COM JANEIRO DE 2018

Se a indústria têxtil e de roupas começou o ano bem, a comparação com janeiro de 2018 se revela menos favorável. A redução de atividade entre os fabricantes de itens têxteis chega a menos 5,5%. Entre as confecções de roupas a contração do ritmo industrial foi de 2,3%, mostra a pesquisa do IBGE. A média da indústria em geral também ficou negativa, fechando janeiro com menos 2,6%.