Importação sobe 20% em agosto

Mas como as vendas externas cresceram bastante, o saldo comercial variou pouco em relação a julho, apesar de negativo.

Agosto foi mais um mês de alta para as importações brasileiras no setor têxtil e de vestuário. Subiram 20% em agosto sobre julho, um dos maiores avanços do ano, para somar US$ 426,18 milhões. Não foram as roupas os itens que mais pressionaram esse aumento no valor das compras. No período, a importação de roupas cresceu 6,96%, alcançando R$ 89,87 milhões, mostram os dados do monitoramento realizado pelo ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior.

Mesmo com esse crescimento das importações setoriais, a comparação com os resultados do ano anterior demonstra que o volume de compras ainda foi menor que em agosto de 2015. A queda foi de 11,12%, a menor registrada desde o início do ano. A redução em roupas foi bem mais intensa. Sobre agosto de 2015, as importações de vestuário caíram 53,29%.

PICO DE VENDAS
Em agosto, as exportações registraram um pico para cima de vendas, depois de cinco meses em baixa. Aumentaram 70,21% em relação ao mês anterior, totalizando US$ 170,15 milhões. Quando confrontadas com agosto de 2015, a queda é de 1,75%. A exportação de vestuário também aumentou na passagem de julho para agosto, mas, não na mesma medida. Subiu 5,10% para R$ 10,81 milhões. Já sobre agosto de 2015 o avanço foi maior, representando alta de 12,73%.

DÉFICIT SETORIAL
Ainda que o volume dos importados tenha aumentado 20% em agosto, o déficit comercial na área variou pouco em relação ao saldo de julho, por causa do expressivo crescimento das exportações. O déficit setorial em agosto foi de US$ 256 milhões, em torno de 1% a mais que o registrado no mês anterior, mostram os dados do levantamento mensal realizado pelo ministério.