Importação de denim cai ainda mais

Exportação de novembro varia pouco em relação ao valor dos embarques de tecido realizados no mês anterior.

Desde janeiro de 2015, o setor de denim no Brasil não registra déficit na balança comercial. Superavitária, a indústria nacional se beneficia basicamente pela queda na importação desse tipo de tecido. O mercado que chegou a trazer US$ 3,2 milhões em denim do exterior em outubro de 2014, o maior valor negociado dos últimos dois anos, internou apenas US$ 305,1 mil, em novembro, queda de praticamente 44% sobre as compras de outubro, quando o valor da importação apresentou um repique de alta. Sobre novembro de 2015 a queda foi bem menor. Caiu 3,41%.

As exportações que vinham subindo até setembro, caíram em outubro e voltaram a recuar em novembro. O Brasil vendeu ao exterior o correspondente a US$ 3,71 milhões em denim, segundo dados acompanhados pelo ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços. Sobre novembro de 2015, porém, as exportações cresceram 17,89%. Em função da forte queda das importações, a balança comercial permaneceu com saldo positivo de US$ 3,41 milhões, que representou aumento de 5,71% sobre outubro e de 20% em comparação com o remanescente exibido em novembro do ano passado.