Economia freia a importação de abril

Com o consumo em baixa e estoques de inverno altos, o Brasil recebeu menos produtos importados, pelo quarto mês em queda.

Desde janeiro, os negócios com o exterior vem caindo. Em abril, a importação somou US$ 429,65 milhões, valor 7,71% menor que em março. A exportação registrou US$ 202 milhões, 17% a menos que no mês anterior. A economia combalida explica parte desse desaquecimento. Outro fator tem a ver com o próprio clima. Com o inverno fraco em 2018, com dias isolados de frio, o grande varejo não conseguiu vender o que comprou.

Com estoques altos de roupas de frio, e sem perspectiva de alteração, as lojas seguraram a importação de produtos prontos para essa época do ano, decisão que tomam quase um ano antes. A recorrente alta do dólar também funcionou como freio das compras internacionais. Só o segmento de roupas derrubou a importação em 26% sobre março. Atingiu US$ 133,62 milhões em abril. A China foi o fornecedor que mais perdeu venda para o Brasil. Vendeu US$ 73 milhões, contra US$ 134 milhões embarcados em abril de 2018.

Entre produtos têxteis de forma geral, sobre abril de 2018, as importações brasileiras também caíram. A redução foi de 13,51%, mostra o levantamento realizado pelo GBLjeans a partir do sistema de controle de comércio exterior do governo federal.

REAÇÃO PASSAGEIRA NA EXPORTAÇÃO

As exportações que começaram o ano em forte queda, reagiram em março. Mas a recuperação foi pequena e rápida. Voltou a cair em abril. A queda poderia ter sido maior, não fossem dois aspectos. No mês, teve o avanço na venda de roupas para o mercado externo. O país exportou US$ 13,85 milhões, aumento de 8,5% sobre março. Os três maiores destinos das roupas brasileiras foram: Paraguai (US$ 4,1 milhões), Uruguai (US$ 3,05 milhões) e Estados Unidos (US$ 1,91 milhão).

Além disso, o Brasil aumentou o volume exportado de algodão, especialmente para a China, país que importou US$ 45,21 milhões. Para se ter ideia dessa expansão, o levantamento mostra que em abril de 2018, a China importara do Brasil apenas US$ 2,86 milhões.

A despeito da redução dos negócios observada em abril, a comparação com abril de 2018 revela desempenho positivo para as exportações brasileiras no setor em geral. Os embarques de US$ 202 milhões, correspondem a crescimento de 51%, devido em grande medida às vendas de algodão. Olhando apenas para roupas, porém, a queda foi de 4,70% em relação a abril de 2018.