Déficit recua no trimestre

Pela primeira vez em muitos meses, a exportação do setor têxtil e de confecção subiu quase 20%, enquanto a importação cresceu 1,11%.

Sobre o primeiro trimestre de 2014, o setor têxtil e de confecção viu o déficit recuar em 3,78%. O saldo trimestral de 2015 ficou negativo em US$ 1,47 bilhão. Isso porque, de janeiro a março, as exportações subiram 19,12%, embarcando US$ 492,14 milhões, diante de importação de US$ 1,97 bilhão, que representou ligeiro aumento de 1,11%, na comparação entre os mesmos trimestres, informa o balanço do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior. A compra de roupa pronta em outros países continua a pesar, respondendo por US$ 833,11 milhões de tudo aquilo que o Brasil comprou no primeiro trimestre do ano, aumento de 3,88% sobre igual período do ano passado.

Na comparação com março de 2014, as exportações subiram 58%, saltando de US$ 115,17 milhões para US$ 182,09 milhões, sustentadas basicamente pelas vendas de algodão, que vem ampliando participação na pauta comercial desde janeiro. As importações cresceram 18,75%, passando de US$ 629,12 milhões, em março do ano passado, para US$ 747,06 milhões, em março de 2015. Mas, sobre fevereiro, as compras aceleraram 30%, muito pressionadas pela internação de roupas. A importação de vestuário aumentou quase 66% de um mês para o outro, somando US$ 368 milhões, em março.