Grupo Inditex expande uso de código de barras

Gigante espanhol, dono da marca Zara, vai expandir a tecnologia RFID em tags reutilizáveis em 2 mil lojas em 2016, quando deverá abrir de 400 a 460 unidades, segundo balanço de resultados.

A Inditex continua apostando na tecnologia para melhorar seus processos. O grupo espanhol, dono da Zara, investiu 1 bilhão de euros nos últimos quatro anos para melhorar suas operações com o desenvolvimento de um sistema próprio de identificação por rádio frequência (RFID, na sigla em inglês) que deve alcançar 2 mil lojas até o final de 2016. Um diferencial no uso da tecnologia de RFID pela Inditex é a reutilização das tags. As etiquetas com alarme e código de barras inserido pelo fornecedor servem para codificar os itens quando eles atingem o centro de logística. Uma vez nas lojas, o alarme é removido quando o item é comprado, podendo ser reutilizado até cem vezes.

De acordo com a empresa, o RFID permite projetar todo o fluxo financeiro das lojas melhorando o serviço ao cliente. Atualmente, a Inditex tem 1.542 lojas da Zara que já instalaram esta tecnologia em 47 mercados, e planeja implantar para atingir 2 mil lojas até o final deste ano, que representaria praticamente toda a rede da bandeira em vestuário.

A ferramenta começou a ser desenvolvida em 2007 e foi implantada na primeira loja em 2012. O resultado, segundo a empresa, é um controle muito mais preciso de seu estoque, em tempo real, tanto nas lojas físicas quanto no e-commerce. O grupo informa que um dos objetivos do projeto era contar com um sistema sustentável de alarme nas tags, tornado possível com a reutilização das etiquetas.

O centro de logística que gerencia a coleção de moda masculina da Zara, por exemplo, tem capacidade máxima de codificação de um milhão de roupas dobradas ao dia e de meio milhão de roupas penduradas. Os alarmes implantados nas peças foram desenvolvidos pela Tyco.

Balanço financeiro 2015

O grupo Inditex terminou o ano fiscal de 2015 com receita líquida de 20,9 bilhões de euros, que representa crescimento de 15% sobre 2014, quase o dobro da expansão do exercício anterior. O resultado líquido da empresa no período foi de 2,88 bilhões de euros com aumento de 14,9%. Entre fevereiro de 2015 e fevereiro de 2016, o grupo abriu 330 lojas, levando a rede a alcançar 7.013 pontos em 88 mercados. A Zara é o principal negócio, detendo 2.002 lojas, das quais 1.784 próprias e 218 franquias.

A previsão para o exercício fiscal de 2016 é inaugurar de 400 a 460 lojas, sendo que nesse processo poderão ser fechadas de cem a 120 unidades menores, localizadas nas proximidades dos nos novos pontos, informou a empresa no relatório de resultados divulgado ao mercado essa semana.